Terapeuta suspeito de abusar de pacientes é indiciado por violação sexual mediante fraude em Canoas

O terapeuta holístico, suspeito de abusar sexualmente de pacientes, foi indiciado pela Polícia Civil, na terça-feira (28), por violação sexual mediante fraude. Ele foi preso preventivamente no dia 29 de junho, em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Entraram em contato com o advogado Hamilton Rodrigues de Oliveira, que informou que não representa mais o terapeuta Rogério Pizzato. A reportagem tenta contato com a nova defesa.

A delegada responsável pelo caso, Clarissa Demartini, explica o que é o crime de violação sexual mediante fraude.

“É quando a vítima consente com o ato sexual, mas a razão que faz ela consentir é um engano, é uma fraude, é um engodo. Ela consente, mas por um motivo diverso daquele que ela entende”, afirma.

Segundo a polícia, pelo menos 10 mulheres relataram ter sido vítimas de abusos cometidos por Pizzato durante sessões de terapia.

“Esse terapeuta, além de cursos que ele ministrava em diversas cidades, inclusive fora do Rio Grande do Sul, angariava um público feminino muito grande. Essas mulheres então, fragilizadas, procuravam atendimento individualizado”, relata a delegada.

“Nesse atendimento, ele sugeria a elas que fosse feita a terapia sexual, era essa forma que ele denominava o tratamento realizado, onde começava os contatos sexuais que poderiam evoluir até, de fato, a relação sexual”.

A delegada diz ainda que as vítimas relataram que os abusos aconteceram por diversas vezes.

Quando o terapeuta foi preso, ele admitiu a prática sexual durante a terapia, e defendeu que era uma “técnica de tratamento”.

“Ele confirma a aplicação dessas técnicas e sustenta elas como uma terapia possível de ser aplicada. A afirmação de que ele teve contato sexual com as vítimas reforça nossa tese”, diz a delegada.

Fonte/G1

%d blogueiros gostam disto: