Projeto da nova Estação Rodoviária será apresentado aos vereadores na terça-feira

O projeto de desenvolvimento da nova Estação Rodoviária de Caçapava do Sul, que muda do centro da cidade para a BR 392, ao lado do Restaurante Maravilha, dividiu opiniões do público, depois de divulgado com exclusividade pela Rádio Caçapava na manhã de quinta-feira (6).

O projeto, que já passou pelo crivo do Prefeito Giovani Amestoy, agora vai para conhecimento dos vereadores, quando tomarão conhecimento pela apresentação de um dos gestores da Rodoviária, Samuel Sena, em reunião marcada para a próxima terça-feira, às 11h, na Câmara de Vereadores.

Os parlamentares, depois disso, tecerão sua opinião que valerão tão somente para nortear e ajustar algumas arestas, haja vista que a decisão de aprovação ou não compete ao Prefeito Municipal, que por ora, é a favor da mudança.

Entretanto, o chefe do Executivo Municipal quis ouvir antes os vereadores, para que juntos tomem uma decisão sobre o assunto, passando assim, a decisão junto pelo Legislativo.

O ponto de vista econômico já está mais que claro que haverá um novo conceito e uma grande possibilidade de aumento, à médio-longo prazo, de um crescimento da cidade, bem como um novo patamar para a cidade.

Isso porque, assim como outras cidades maiores, Caçapava do Sul passa agora a ter uma Rodoviária fora do perímetro urbano, fazendo com que muitos visitantes possam fazer da nova Estação, um paradouro.

INTERATIVA
A interativa do Programa Atualidades desta sexta-feira, teve mais comentários a favor do que contra a mudança, mostrando que o público também quer estabelecer mudanças na cidade.

ENTENDA MELHOR
A atual Estação Rodoviária já vinha com dificuldades financeiras e com a pandemia se tornou praticamente inviável mantê-la sem uma mudança urgente e drástica.

Desta forma o empresário, dono do Restaurante Maravilha, se prontificou em construir a estrutura que abrigará a Nova Rodoviária, feita toda metálica, com sala de espera, guichês, e o mais importante é que haverá um ponto de venda de passagens no centro para facilitar a compra das passagens.

NOTA DO REPÓRTER

“Morei em Porto Alegre por 12 anos, sou de Cachoeira do Sul, conheço cidades como Santa Maria, Santa Cruz do Sul, Bagé, entre outras e em sua maioria, as Estações Rodoviárias são fora do perímetro urbano, gerando desta forma um desenvolvimento maior para estas cidades, haja vista que comércio e indústrias passam a se moldar para este lado.

Isso porque geralmente as Estações Rodoviárias são um ambiente onde há uma aglomeração de pessoas de fora da cidade, que procuram geralmente onde comprar, onde gastar e possivelmente até investir.

O trânsito de coletivos intermunicipais dentro do município gera problemas no trânsito, estragam ruas e principalmente causam estragos nas residências e prédios, bem como em estruturas de esgoto e encanamentos pluviais.

Rodoviária fora do perímetro urbano propicia desenvolvimento ao município e todas as pessoas que saem de suas cidades e vão para outras, geralmente pegam táxis, Uber ou qualquer outro meio de transporte como ônibus coletivos.

Pensar diferente disso, este pensamento sim, é retroagir ao passado e manter o que está ruim…”

Por: Maurício Vieira da Cunha

%d blogueiros gostam disto: