O Rio Grande do Sul já tem 825 óbitos por coronavírus. Diagnósticos positivos são quase 36 mil

Em outro dia com registro superior a três dezenas de óbitos por coronavírus em um mesmo boletim epidemiológico, ontem (8) o Rio Grande do Sul acrescentou 32 vítimas à estatística da pandemia, que agora soma 825 perdas humanas no Estado. Já as confirmações de contágio em território gaúcho subiram para 35.557 desde março, com 1.805 diagnósticos positivos nas últimas horas.

O número de casos fatais oficializado pela SES (Secretaria Estadual da Saúde) em seu informe mais recente é um dos maiores já registrados em quatro meses de pandemia, dividindo o segundo lugar com os 32 mortos listados na última segunda-feira (6) e outros 32 uma semana antes, no dia 30 de junho. O recorde gaúcho ainda é o da última terça-feira (7), com 34 perdas.

Para fins de esclarecimento estatístico, vale repetir a ressalva de que a atualização diária de falecimentos pela SES não significa, necessariamente, que todos ocorreram em uma mesma data. Isso porque os dados remetidos pelas instituições de saúde e prefeituras podem demorar alguns dias até a sua inclusão no levantamento geral do Estado.

Sobre as perdas mais recentes para a Covid-19 no Rio Grande do Sul, a lista oficial desta quarta-feira não apresenta alteração no que se refere ao predomínio da combinação de dois fatores de risco presentes no prontuário médico da maioria das vítimas: a idade a partir de 60 anos e doenças crônicas não transmissíveis como diabetes, cardiopatias, obesidade, problemas respiratórios e câncer.

Com o dever de manter a população informada sobre os impactos da pandemia mas sem jamais deixar de lado o respeito ao aspecto humano, esta edição de “O Sul” presta mais uma vez a sua homenagem aos mortos pela doença (e a seus familiares, parentes e amigos). Confira os óbitos mais recentes, mencionados a seguir por município de residência, gênero e idade:

– Caçapava do Sul (homem, 71 anos);

– Campo Bom (homem, 67 anos);

– Canoas (homem, 76 anos);

– Carazinho (homem, 53 anos);

– Caxias do Sul (mulher, 71 anos);

– Chuvisca (homem, 55 anos);

– Cruz Alta (mulher, 58 anos);

– Gramado (homem, 81 anos);

– Gravataí (homem, 86 anos);

– Gravataí (mulher, 39 anos);

– Guaíba (homem, 73 anos);

– Ibirubá (homem, 83 anos);

– Igrejinha (homem, 75 anos);

– Novo Hamburgo (mulher, 75 anos);

– Novo Hamburgo (homem, 88 anos);

– Novo Hamburgo (homem, 30 anos);

– Novo Hamburgo (mulher, 83 anos);

– Picada Café (homem, 63 anos);

– Portão (homem, 68 anos);

– Porto Alegre (mulher, 63 anos);

– Porto Alegre(homem, 78 anos);

– Porto Alegre (mulher, 95 anos);

– Porto Alegre (homem, 42 anos);

– Porto Alegre (homem, 91 anos);

– Porto Alegre (homem, 63 anos);

– Porto Alegre (homem, 64 anos);

– São Paulo das Missões (homem, 66 anos);

– Sapiranga (homem, 76 anos);

– Taquara (mulher, 73 anos);

– Terra de Areia (mulher, 79 anos);

– Viamão (homem, 65 anos);

– Viamão (homem, 68 anos).

Fonte/Portal O Sul

%d blogueiros gostam disto: