Municípios da Região Metropolitana e do Vale do Sinos reivindicam leitos e respiradores

Prefeitos da Grande Porto Alegre e do Vale do Sinos irão reivindicar o credenciamento de novos leitos de UTI e o recebimento de respiradores junto ao governo do Estado. Essa foi uma das ações conjuntas decididas em reunião virtual realizada terça-feira (16). Os municípios irão criar um grupo técnico para discutir a padronização de iniciativas contra o coronavírus.

— Queremos aprofundar o diálogo com o governo do Estado. Temos prefeituras com condições de ampliar leitos — relata a presidente Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal) e prefeita de Nova Santa Rita, Margarete Ferretti.

O encontro ocorreu após o prefeito da Capital, Nelson Marchezan, pedir medidas mais restritivas aos prefeitos vizinhos, já que parte dos leitos de UTI da cidade são ocupados por pacientes da Grande Porto Alegre. Como exemplo, citou Guaíba, Viamão e Novo Hamburgo. Toda a região está sob a mesma bandeira, a laranja, que indica risco médio de contágio

Margarete deu o exemplo de Guaíba, que possui cinco leitos de UTI aguardando credenciamento. Também citou Gravataí, que precisa de respiradores para potencializar a oferta de internação.

Em nota, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) afirma que “não há pedidos de habilitação de novos leitos encaminhados pelos municípios em questão”. O órgão destaca que todas as reivindicações feitas são encaminhadas ao Ministério da Saúde e que, desde o início da pandemia, o Estado teve autorização para abrir 624 vagas de UTI adulto.

A SES relata ainda que recebeu, nesta semana, cem respiradores e que “está definindo para quais hospitais serão destinados esses equipamentos, de acordo com a capacidade de atendimento e a densidade populacional de cada região”. Do total de equipamentos, 35 serão utilizados no transporte de pacientes e 65 irão para hospitais.

Outras ações conjuntas definidas pelos prefeitos são a avaliação, junto à Trensurb e à Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan), do aumento no controle do transporte público, incluindo, além do uso de máscaras em ônibus e trens, a medição de temperatura de passageiros.

Também será avaliada a realização de ações de sanitização de locais de grande circulação, como paradas de ônibus. Prefeituras deverão manter carros de som orientando a população. Devido às diferenças de tamanho e população, não houve consenso quanto a aumento nas restrições do comércio e outras atividades econômicas.

— Existem muitas diferenças. Cumprimos a bandeira que é a laranja, mas cada prefeito, dentro da sua realidade, vai restringir mais as medidas ou permanecer como está — relata a presidente da Associação dos Municípios do Vale do Sinos e prefeita de Dois Irmãos, Tânia Terezinha da Silva.

Fonte: Gaúcha ZH

%d blogueiros gostam disto: