Fraudadores se passam por funcionários de bancos para aplicar golpe em idosos

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul investiga a ação de golpistas que se fazem passar por funcionários de bancos para obter senhas e recolher cartões de crédito de idosos, afirmando que foram clonados. A RBS TV conversou com pessoas afetadas em Santa Maria, São Luiz Gonzaga, Guaíba e Caxias do Sul.

Isolados devido à pandemia de coronavírus, idosos acabam suscetíveis aos golpes, que iniciam com uma ligação para um telefone fixo. Alegam que foram feitas compras indevidas em nome do idoso.

“O motivo do meu contato é referente a uma compra, no valor de R$ 2,5 mil reais. Eu gostaria de confirmar essa compra com a senhora” disse o golpista em uma das gravações, obtida pela reportagem.

Para resolver a situação, prossegue o fraudador, a vitima precisa ligar para o telefone 0800 da operadora que aparece atrás do cartão, e cancelar o cartão. Só que em vez de desligar, o golpista segue na linha, que, assim, fica bloqueada.

Depois de colocar o telefone no gancho, o alvo faz a ligação para o número indiciado, acreditando estar iniciando uma nova conversa. E cai no golpe, ouvindo uma gravação automática rodada não pelo call center da operadora, mas pelo golpista.

“Me deu assim um branco. Não sei nem o que explicar o que senti naquele momento. Peguei o cartão e dei pros caras. Cartão com senha, com tudo. Essa situação pra mim, foi terrível”, lamenta um senhor de Guaíba, que teve R$ 3 mil debitados em compras no seu cartão.

Fonte/G1

%d blogueiros gostam disto: