Ciclone-bomba deixa mais de mil desalojados em pelo menos 16 cidades, segundo boletim da Defesa Civil

Pelo menos 1.035 pessoas estão desalojadas em 16 cidades do Estado em razão dos estragos causados pelo ciclone-bomba que atingiu o RS entre a noite de terça-feira (30) e a madrugada desta quarta-feira (1º), segundo boletim divulgado pela Defesa Civil Estadual no início da manhã. O município com mais pessoas fora de casa por danos às residências é Vacaria, com 520, seguido de Capão Bonito, com 400.

A maior parte das cidades sofreu com vendaval e chuva forte. Em São Sebastião do Caí, o grande problema é o alagamento, em razão da cheia do Rio Caí. Às 3h, foi feita a remoção das famílias para o Ginásio Centro integrado Navegantes. No local, foi medida a temperatura de todos, mantido o afastamento de 3 metros e feita a entrega de máscara, em razão da pandemia de coronavírus.

Em entrevista ao Gaúcha Atualidade, o coordenador da Defesa Civil estadual, coronel Júlio César Rocha Lopes, informou que as equipes do órgão estão nas ruas desde a madrugada, auxiliando os atingidos, com distribuição de lonas e orientação.

Segundo Rocha Lopes, o epicentro do ciclone na manhã desta quarta é o Litoral Norte, Sul e parte da Região Metropolitana. A previsão repassada pela área técnica da Defesa Civil é de que o vento e a chuva diminuam após as 9h, restando somente a temperatura mais fria. 

Sobre ajuda neste momento, o coordenador lembrou que o Estado vive a pandemia de coronavírus e que o ideal é que as pessoas não se aglomerem:

— As pessoas ajudam ficando em casa. Se precisarmos de material em alguma comunidade, procuramos a prefeitura, que contata a população.

Fonte/GauchaZH

%d blogueiros gostam disto: