Caso de injúria racial no Gre-Nal faz Grêmio afinar protocolo interno para jogos na Arena

A Polícia Civil de Porto Alegre indiciou, no mês de maio, um torcedor do Grêmio por injúria racial ocorrida no Gre-Nal da Arena, pela Libertadores, no dia 12 de março. O caso agora está com o Ministério Público do Rio Grande do Sul, mas ajudou o Tricolor a afinar o protocolo interno para diminuir problemas ao identificar torcedores no estádio e combater este tipo de conduta.

O Grêmio identificou o homem – que não teve o nome revelado pela polícia – como não sócio. O caso gerou uma atenção ao processo, sempre ajustado constantemente, para ser já quase automático em eventuais denúncias futuras. Cada situação, claro, tem sua particularidade, e a intenção é minimizar chances de não haver identificação de torcedores.

O vice-presidente do Conselho Deliberativo, Alexandre Bugin, lidera a iniciativa #ClubedeTodos no Tricolor. Consiste em uma série de ações internas e externas do próprio clube no combate à discriminação racial e de engajamento nesta luta. Nesta quinta, por exemplo, o clube se uniu ao Observatório Racial em campanha nas redes sociais.

Fonte/Globo Esporte

%d blogueiros gostam disto: