Brasileira que tem restaurante em Berlim recebeu verba do governo alemão para enfrentar a pandemia

A empresária brasileira Mariana Pitanga, chefe e sócia da Tapiocaria Street Food, que fica em Berlim, na Alemanha, se preparava para uma temporada lucrativa quando veio a pandemia do novo coronavírus. Mas com adaptações no cardápio e ajuda do poder público alemão, ela conseguiu manter o estabelecimento até poder reabrir as portas, o que aconteceu em meados de maio.

Diferente do Brasil, a empresa de Mariana recebeu dois tipos de ajuda do governo: 14 mil euros (cerca de R$ 85 mil), que não precisam ser devolvidos, e o poder público da Alemanha começou a pagar 60% dos salários dos funcionários.

“Sem essa ajuda, a probabilidade de ter fechado o restaurante, depois de seis meses de aberto era muito, muito grande”, relata a empresária.

No período em que a tapiocaria ficou fechada, ela e o marido adaptaram o cardápio para entregas. “A própria goma, a massa da tapioca que a gente faz, a nossa do restaurante, a gente começou a embalar para vender. Vendemos feijoada fria para que as pessoas pudessem congelar para ter sempre em casa”.

Agora, com o estabelecimento aberto e seguindo todas as regras de distanciamento social, o faturamento da empresa está em 50%, em comparação ao mesmo período antes da crise. A esperança é que o verão traga mais clientes.

“Agora que está esquentando, as pessoas também vão se voltar a sair de casa e sentar no restaurante”, espera Mariana.

Fonte/G1

%d blogueiros gostam disto: