Pelotas, no Sul do RS, foi a última cidade brasileira com mais de 200 mil habitantes a registrar óbitos pelo novo coronavírus. No quarto mês da pandemia, o município teve dois óbitos pela Covid-19 em dois dias: o de uma mulher de 51 anos, no sábado (20), e do professor José Raymundo, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), na madrugada de segunda (22). A taxa de mortalidade na cidade é de 0,6 a cada 100 mil habitantes, enquanto no estado, esse índice é de 4,2.

A secretária municipal de Saúde da cidade, Roberta Paganini, acredita não haver “resposta definitiva” sobre o que fez com que a cidade retardasse os registros de óbitos. “Tudo é muito novo, a gente vai ter mais certezas com o passar do tempo”.

A cidade se prepara para conter a doença desde fevereiro, quando iniciou o plano de contingência. Na época, os casos no Brasil ainda eram importados e nenhum infectado tinha sido confirmado no Rio Grande do Sul, o que só ocorreu em 10 de março.

De lá para cá, a cidade teve cerca de 200 casos confirmados. Até na terça-feira (23), seis pessoas estavam internadas na cidade, dos quais três na UTI e três em leitos clínicos.As medidas de isolamento tiveram um impacto positivo na cidade, como lembra a secretária. “Pelotas fechou muito cedo. O primeiro decreto da prefeitura foi em 19 de março. Depois, começou a fazer uma flexibilização mas com medidas bem rígidas e fiscalização”, afirma.

Fonte/G1

%d blogueiros gostam disto: